Resumão Completo

Teorema de Rolle

Vamos primeiro falar o que é o teorema de Rolle e depois expandir a ideia para o teorema do valor médio, que é um primo de maior sucesso.

Pense comigo em um intervalo qualquer [ a , b ] e uma função f , tal que:

f a = f ( b )

Agora olhe a bela imagem abaixo:

Pode ser que você precise olhar para ela como um cachorro faminto olha para um pedaço de frango, mas dá para ver que, em algum ponto do intervalo, a derivada da função em laranja é horizontal, ou seja, a derivada nesse ponto é zero. Chamando esse ponto de c , então f ( c ) = 0 :

Isso acontece, porque se a função começa a crescer a partir de x = a , ela deverá, necessariamente, decrescer depois para que f a seja igual à f b . Caso isso não ocorra, a função continuaria crescendo e, consequentemente, teríamos f b > f ( a ) , que não é o que a gente quer. A mesma ideia vale para quando a função começa a decrescer a partir de x = a .

A necessidade da derivada ser zero em algum ponto está na ideia que, no ponto em que a função deixa de crescer e passa a decrescer, ou vice-versa, a derivada é zero ou horizontal. Com isso, a gente já pode concluir que:

Se f ( a ) = f ( b ) , então existe um número c dentro do intervalo [ a , b ], tal que:

f ' c = 0

Como o mundo não é habitado por unicórnios felizes, tem uma maneira de quebrar tudo que a gente afirmou aqui: se a função der um salto:

Aí a função não precisa ter derivada zero em algum instante. Mas se isso acontece, a função é descontínua. Então a gente define uma condição para o teorema:

A função f precisa ser contínua no intervalo no intervalo fechado [ a , b ] .

Ham, intervalo fechado? Sim, isso quer dizer que a função tem que ser contínua em todos os pontos, inclusive em x = a e x = b .

Outra maneira de quebrar tudo é quando a função não é derivável, ou seja, a derivada não existe e a função tem algum bico:

Então lá vem mais uma condição para o teorema:

A função f precisa ser derivável no intervalo aberto ( a , b ).

Ou seja, a derivada tem que existir. Agora, como o intervalo é aberto, não tem problema a função ser não ser derivável nos pontos x = a e x = b , desde que seja para os pontos entre eles.

Show? Então agora a gente pode definir o Teorema de Rolle:

Agora relaxe um pouco, beba uma água e dê uma olhada no WhatsApp para ver se aquela pessoa lá falou com você (provavelmente não) e volte, porque agora é hora de falar do Teorema do Valor Médio, ou TVM para os íntimos.

O Teorema do Valor Médio segue as mesmas condições do Teorema de Rolle, só que agora cobre valores:

f a f ( b )

O que acontece nesses valores pode ser deduzido simplesmente inclinado o gráfico que a gente tinha para o Teorema de Rolle:

f ' ( c ) que era horizontal, passa a ter o valor da tangente do ângulo de inclinação abaixo:

Assim:

f ' c = tan ( θ ) = f b - f a b - a

Quando f ( a ) = f ( b ) :

f ' c = f b - f a b - a = 0 b - a = 0

Que é o teorema de Rolle. Dessa maneira, O TVM (já que você está ficando Íntimo) cobre todas as relações entre f ( a ) e f ( b ) :

f a > f b ; f a = f b ; f b > f ( a )

Ok, mas essa fórmula do TVM aí me parece sem sentido. Ela tem algum significado? Sim, gafanhoto. Repare que, se, ao invés de f , colocássemos uma função-posição ( s ) :

Δ s = s b - s a ; Δ t = b - a

a velocidade média no intervalo seria:

v m é d = Δ s Δ t = s b - s a b - a

Que é a fórmula do TVM para a função s . Dessa maneira, o que o teorema nos diz é que existe c tal que:

s ' c = v m e d

Ou seja, a velocidade instantânea (derivada, valor que aparece no velocímetro do carro), em algum instante, é igual à velocidade média no intervalo.

Então, para uma função geral f , o TVM nos diz que a variação instantânea da função deve ser igual a variação média em algum ponto do intervalo.

Expandir

Exercícios Passo a Passo

1 2 3

Enunciado

A função:

f x =   x ,     0 x < 1 0 ,                   x = 1 é zero quando x = 0 e x = 1 e derivável em   ( 0,1 ) , mas sua derivada em ( 0,1 ) nunca é zero. Explique por quê. O teorema de Rolle não diz que a derivada deveria ser zero em algum lugar em ( 0,1 ) ? Justifique sua resposta.

Resolução

Enunciado

A função abaixo satisfaz as hipóteses do teorema do valor médio no intervalo dado? Justifique sua resposta.

f x = x 4 / 5 ,     [ 0,1 ]

Resolução

Enunciado

A função abaixo satisfaz as hipóteses do teorema do valor médio no intervalo dado? Justifique sua resposta.

f x = sen x x , - π x < 0 0 , x = 0

Resolução

Videoaulas Curtinhas

Aulão de Aplicação de Derivadas

Aulão de Aplicação de Derivadas
Saia do zero para a aprovação em
3h01min

Esse conteúdo é exclusivo para cadastrados.

Cadastre-se grátis no maior portal de exatas do Brasil!

Relaxa, não vamos publicar nada no seu nome.

  • Resumões direto ao ponto
    Resumões
    direto ao ponto
  • Exercícios resolvidos passo a passo
    Exercícios resolvidos
    passo a passo
  • Videoaulas incríveis
    Videoaulas
    incríveis
  • Aulões Salva-Vidas
    Aulões
    Salva-Vidas