Enunciado

Ver Outros Exercícios
desse livro

Nos exercícios de 63 a 94, calcule a integral definida.

6 8 . ∫ 0 π 2 s e n 3 t cos 3 ⁡ t d t  

Passo 1

Vamos modificar um pouquinho nossa integral lembrando que como o expoente é ímpar a identidade trigonométrica que usamos é:

s e n 2 t + cos 2 ⁡ t = 1

∫ 0 π 2 s e n 2 t   s e n   t cos 3 ⁡ t d t = ∫ 0 π 2 ( 1 - cos 2 ⁡ t )   s e n   t cos 3 ⁡ t d t

Passo 2

Vamos usar a substituição simples de modo que:

u = c o s   t ⇒ d u = - s e n   t   d t

Como u = cos ⁡ t , vamos mudar os nossos limites de integração para se adequarem a nova variável, assim não precisaremos voltar para variável inicial:

u = cos ⁡ t quando t = 0 , u = 1

u = cos ⁡ t quando t = π 2 , u = 0

Então, nossa integral ficará:

∫ 1 0 1 - u 2 u 3 - d u

Precisamos alterar as posições dos nossos limites de integração, e lembre-se, para fazer isso é só colocar o sinal negativo na frente:

- ∫ 0 1 1 - u 2 ( - u 3 ) d u = - ∫ 0 1 - u 3 d u   - ∫ 0 1 u 5 d u    

=   ∫ 0 1 u 3 d u   - ∫ 0 1 u 5 d u  

u 4 4 - u 6 6 0 1 = 1 4 - 0 - 1 6 - 0

=   1 4 - 1 6 = 6 - 4 24 = 2 24 = 1 12  

Resposta

∫ 0 π 2 s e n 3 t cos 3 ⁡ t d t =   1 12

Exercícios de Livros Relacionados

Deduza uma fórmula similar àquela do Exercício 41 para ∫ cot n ⁡ x d x
Calcule a integral ∫ 0 π 4 sec ⁡ θ tan ⁡ θ d θ
Calcular a área da região limitada por y = tg 3 ⁡ x , y = 1 e x = 0 .
Calcule a integral. ∫ s e n 2 π x cos 5 ⁡ ( π x )   d x
Calcule a integral. ∫ s e n 6 π x   d x
Calcule a integral indefinida. ∫ tg - 1 ⁡ x 1 + x 2 d x
Calcule a integral. ∫ 1 + cos ⁡ θ 2   d θ
Calcule a integral. ∫ cos 2 ⁡ x   t g 3 x   d x
Calcule a integral. ∫ s e n 6 x cos 3 ⁡ x   d x
Calcule a integral ∫ 0 π 4 sec 4 ⁡ ( θ ) tan 4 ⁡ ( θ ) d θ
Calcule a integral ∫ 0 π 3 tan 5 ⁡ ( x ) sec 6 ⁡ ( x ) d x
Calcule a integral ∫ tan 2 ⁡ x + tan 4 ⁡ x d x