Enunciado

O Comprimento original da mola é r. Quando o pino P está em uma posição arbitrária θ , determine as componentes x e y da força que a mola exerce no pino. Avalie sua expressão para r = 400 mm, k = 1,4 kN/m e θ = 40°. (Nota: força em uma mola é dada por F = k   δ , em que δ é a extensão do comprimento original.)

Passo 1

Para separar a força entre os eixos será necessário descobrir o ângulo que a força F fax com o eixo y ou x. Vamos cumprir esse desafio separando a figura em dois triângulos retângulos.

Passo 2

Descobrir o valor do ângulo a :

Para isso precisamos obter o valor dos lados do triangulo superior.

Então vamos calcular o tamanho de cada segmento:

  A O - =   2 r

B O - = r c o s ( θ )

  B P - = r s e n ( θ )

A B - = A O - -   B O - =   2 r -   r c o s θ = r [ 2 - c o s θ ]

A P - 2 =   B P - 2 + A B - 2   →     A P - =   [ r s e n θ ] 2 + r 2 - c o s θ 2  

Como A P - cos ⁡ a =   B P -  

a = cos - 1 ⁡ B P - A P - = cos - 1 ⁡ r s e n θ [ r s e n θ ] 2 + r 2 - c o s θ 2

Substituindo os valores de θ = 40 ° e r = 400   m m   obtemos a = 62,4 ° .

!!!Fica ligado se sua calculadora está em radianos ou graus. Para converter de graus para radianos basta multiplicar o valor em graus por π e dividir por 180.

Passo 3

Calcular F x e F y . Começamos esse paço calculando o valor de δ .

Como δ é o deslocamento da mola que estava inicialmente a distância r. δ =   A P - -   r .

Logo δ =   [ r s e n θ ] 2 + r 2 - c o s θ 2 - r = 157   m m , para de θ = 40 ° e r = 400   m m  

Agora temos tudo para calcular o valor da força nos eixos x e y.

F x = - F cos ⁡ a = - k δ cos ⁡ a

F y =   F s e n ( a ) = - k δ sen ⁡ a  

Substituindo os valores de k = 1400   N / m   , δ = 0,157   m e a = 62,4 ° obtemos:

F x = - 101,5   N

F y = 194,4   N

Resposta

F x = - 101,5   N

F y = 194,4   N

Exercícios de Livros Relacionados

183- Um dos problemas críticos no projeto de veículos para mergulhos profundos é colocar visores que irão suportar pressões hidrostáticas tremendas sem fraturar ou vazar. A figura ...
A força F de 1800 N é aplicada à extremidade da viga em H. Expresse F como um vetor, usando os vetores unitários i e j.
Duas forças são aplicadas ao suporte de construção, como mostrado. Determine o ângulo θ que faz com que a resultante das duas forças seja vertical. Determine o módulo R da resultan...
Um cabo esticado entre os suportes fixos A e B está sob uma tração T de 900   N . Usando os vetores unitários i e j expresse a tração como um vetor; primeiramente como uma força T ...
Determine o módulo F s da força trativa atuando na mola, para que a resultante de F s e de F seja uma força vertical. Determine o módulo R dessa força resultante vertical.
No projeto de um robô para colocar, sem folga, a pequena parte cilíndrica em um furo circular, o braço do robô deve exercer uma força P de 90   N na peça, paralelamente ao eixo do ...
Em que ângulo θ deve ser aplicada uma força de 400   N , para que a resultante R das duas forças tenha um módulo de 1000   N ? Para essa condição, qual será o ângulo β entre R e a ...
Para o mecanismo do Prob. 2/9, determine os componentes escalares P t e P n de P , que são tangente e normal, respectivamente, à manivela B C .
As duas forças mostradas atuam no ponto A da barra dobrada. Determine a resultante R das duas forças.
O cabo A B evita que a barra O A gire no sentido horário em torno do pivô O . Se a força trativa no cabo vale 750   N , determine os componentes n e t desta força, atuando no ponto...
Uma força F de módulo 800   N é aplicada ao ponto C da barra A B , como mostrado. Determine os componentes x - y e n - t de F .
Para satisfazer limitações de projeto é necessário determinar o efeito da força trativa de 2   k N atuando no cabo, sobre o cisalhamento, a tração e a flexão da viga em I engastada...