Responde Aí

Enunciado

7.29 Para ter uma ideia do efeito das condições celulares na capacidade do ATP de conduzir processos bioquímicos, compare a energia de Gibbs padrão de hidrólise de ATP em ADP com a energia de Gibbs da reação em um ambiente a 37 ° C em que pH = 7,0 e as concentrações de ATP, ADP e Pi− são todas 1,0 µmol dm − 3

Passo 1

Fala meu caro, tudo certinho?

Vamos relembrar alguns conceitos importantes.

A primeira coisa é lembrar que a energia Livre de Gibbs é uma energia útil liberada pela quebra de ATP em reações biológicas e pode fornecer energia para outras etapas necessárias para o funcionamento de uma célula.

Apesar disso, a energia de Gibbs é determinada pelas condições que ela se encontra (concentração e temperatura]

A reação de quebra de ATP pode ser dada por:

A T P → A D P + P i

Enquanto, a energia de Gibbs pode ser dada por:

Δ G = - R T . 2,3 . l o g K e q

Sendo K a constante de equilíbrio da reação que envolve a concentração do meio:

Δ G = - R T . 2,3 . l o g K e q

Lembrando que se a energia de Gibs é positiva, a reação está formando ATP porque é “reversa”, se for negativa a reação é direta para a formação de produtos.

Agora é só calcular!

Passo 2

Lembrando que as temperaturas devem ser dadas em Kelvin, e são portanto 298K e 310K, e que a concentração pode ser escrita como 0,000001 mol/L.

Podemos calcular K:

K = 1.10 - 6 1.10 - 6 / 1.10 - 6 = 1.10 - 6

A energia de Gibbs para T=298K:

Δ G = - R T . 2,3 . l o g K e q

A energia de Gibbs para T=310K:

Δ G = - 8,3 J / m o l K 2,3.310 K . l o g 1.10 - 6 = 35 k J / m o l

Ambas as reações favorecem a formação de ATP.

Resposta

Formação de ATP.

Ver Outros Exercícios desse livro

Exercícios de Livros Relacionados

105. Sais solúveis não tóxicos como Fe2(SO4)3 são frequentem
Mostre que, se a força iônica de uma solução do sal moderada
Em condições-padrões bioquímicas, a respiração aeróbica prod
Os compostos metil-propeno, cis-2-buteno(g) e trans-2-buteno
Aqui, investigamos a base molecular para a observação de que