Métodos de Lista

Ver Todos os Exercícios

Teoria

Aprofundando conhecimentos em Listas

Fala aí, meu chegado! Se liga que eu vou te contar sobre alguns métodos de listas, que são funções prontas que já vem no Python e que vão facilitar muito sua vida na hora da prova. Alguns deles são até essenciais, então fica ligado!

append() e extend()

A ideia desses métodos é acrescentar algo numa lista já existente. O primeiro, append(), acrescentar um novo elemento na lista, enquanto que o extend() concatena duas listas.

Se liga que aqui a gente acrescentou um novo item no fim da lista, do tipo string. Mas poderia ser de qualquer tipo, ok?! Só não esquece que o append() sempre acrescenta no fim da lista.

Além disso, a gente tá ligado que também dá pra concatenar duas listas usando o operador de soma (+), e tu precisa ficar ligado na diferença entre essas alternativas. Quando a gente usa o operador de soma pra concatenar, uma nova lista é criada como união das duas, mas as duas antigas permanecem inalteradas. Em contrapartida, doido, se tu usar o método extend(), a lista original vai ser alterada pra conter a união com a segunda lista.

Viu?! Nesse caso, editamos a lista_1. A forma de usar o operador de soma seria essa:

Nesse caso, a gente consegue pegar uma lista que é a união das listas lista_1 e lista_2, mas essas listas permanecem intactas no final, percebeu?!

pop() e remove()

Esses dois métodos fazem a mesma coisa: removem um elemento da lista. A diferença está no parâmetro que passamos. No método pop() a gente passa como argumento (entre parênteses) o índice do elemento a ser removido. No método remove, porém, a gente consegue dizer qual elemento a gente quer remover.

Se ligou? A gente deletou o “eu” com o remove(), e depois deletamos o “engenharia” com o pop() (a gente usa a mesma notação de índice que usamos no fatiamento, incluindo índices negativos, que contam os itens de trás pra frente).

Uma última coisa muito útil sobre o método pop() é que ele retorna o elemento que foi deletado (somente funciona com o pop(), jae?).

index()

Cara, a ideia desse método é descobrir o índice de um determinado elemento em uma lista.

O resultado desse programa é:

Viu? Retornou o índice do elemento “amo”. O cuidado que tu tem que tomar com esse método é que, caso o elemento não exista, vai dar um erro brabo. Por isso, o ideal é você checar se o elemento existe antes de usar o método index().

Depois de executar, aparece isso no terminal:

Agora, com “cerveja” na lista, retornou isso:

hehehe

copy()

Cara, uma das características mais importantes das listas é a capacidade de uma lista de ser modificada. Isso ajuda muito em alguns casos, mas às vezes pode atrapalhar também! O método copy() retorna uma cópia de uma lista, então a gente pode mexer nela a vontade sem modificar a original. Deixa eu te mostrar esse problema na prática!

O resultado foi esse:

Nesse exemplo, a gente conseguiu editar a lista_1 usando a variável lista_2. Isso porque esses dois nomes apontam pra mesma lista na memória do computador. Geralmente, a gente não quer editar nossos dados armazenados. Então, se temos que lidar com alguma lista sem alterar os dados que temos armazenados, pegamos uma cópia dela.

Aí, olha como fica as listas dessa vez:

Sacou?! Dessa forma, as modificações que a gente faz não vão afetar a lista original.

Dica: sempre que for receber listas como parâmetros de funções, comece a função fazendo uma cópia da lista recebida pra não editar os dados originais, jae?! Vamos treinar isso nos exercícios de fixação.

Outros

Pô, mano. Eu separei e detalhei até aqui os métodos mais importantes pra você partir logo pros exercícios se estiver sem tempo, mas não são os únicos. Eu vou deixar aqui uma tabelinha com outros métodos pra, caso você esteja com tempo sobrando, dar uma olhada, jae?!

Tô te esperando nos exercícios de fixação, doido! Bora!

index()

copy()

Outros

Exercícios Resolvidos