Lei de Henry

Resumo

Fala aí, nós somos o Responde Aí, e nossa missão é ajudar você a mandar bem na sua prova!!

Sabe aquele refrigerante geladinho e com bastante gás, que (quase) ninguém consegue recusar? Então, quando esse refrigerante perde o gás é uma tristeza, não é? hahaha. Isso tem a ver com a solubilidade do gás na solução.

É possível solubilizarmos gases em soluções líquidas, como no caso dos refrigerantes, água com gás, etc. Isso parece meio estranho, mas os peixinhos agradecem muito, porque é graças a solubilização do oxigênio na água que eles conseguem oxigênio para respirar. Essa solubilidade do gás em uma solução está relacionada com a pressão desse gás. É sobre isso que diz a Lei de Henry.

Segundo a Lei de Henry, a solubilidade de um gás em solução é proporcional a pressão que o gás exerce sobre o líquido. A fórmula fica mais ou menos assim:

$$s=k_H. P$$

Onde:

  • $s$ é a solubilidade do gás;
  • $P$ é a pressão que o gás exerce no líquido;
  • $k_H$ é a constante de Henry

A constante de Henry ($k_H$) é a constante de proporcionalidade que relaciona a solubilidade com a pressão. Essa constante depende do gás, da solução líquida e da temperatura.

Uma coisa importante: caso o gás que está em contato com o líquido seja uma mistura, como o ar atmosférico, para utilizarmos a Lei de Henry para um dos componentes, temos que levar em consideração a pressão parcial do componente no líquido. Ahh, caso você não lembre do conceito de pressão parcial, dá uma conferida na nossa página de Fórmula da Pressão Parcial.

Mas será que essa história da solubilidade ser proporcional a pessão faz sentido? Pensa aqui comigo, quanto maior a pressão parcial do gás, maior a quantidade de moléculas desse gás no ambiente, correto? Se existem mais moléculas do gás no ambiente, maior a chance dessas moléculas penetrarem a superfície do líquido e serem solubilizadas. Viu como Henry pensou direitinho? kkkkk

Curtiu esse conteúdo? Continua com a gente para apreder mais e arrasar na prova 😆

Conteúdos Complementares