Enunciado

Ver Outros Exercícios
desse livro

Dois blocos estão conectados por uma corda que passa sobre uma polia fixa sem atrito e repousam sobre planos inclinados (Figura 5.70 ).

a) Como os blocos devem se mover quando forem soltos a partir do repouso?

b) Qual é a aceleração de cada bloco?

c) Qual é a tensão na corda?

Passo 1

Fala galera, tudo bem? Essa questão parece complicada, mas calma! Vou ajudar você aqui!

A ideia pra resolver esse tipo de problema é tipo receita de bolo. Não sou nenhuma Ana Maria Braga, mas essa eu posso compartilhar com você!

Resumindo nós precisamos: desenhar o diagrama do corpo livre, identificar as forças e aplicar a segunda lei. A partir daqui cada exercício segue seu rumo.

Beleza? Então vou começar a resolver esse exercício aqui. Vamos lá?

Passo 2

  1. Em cada bloco nós teremos 4 forças atuando:
  2. - A força peso, para baixo (em vermelho);

    - A força normal, perpendicular ao plano (azul);

    - O atrito, que será paralelo ao plano e contrario ao movimento;

    - Tensão, que conecta os dois blocos (verde).

    Saca só esse diagrama de corpo livre vai ficar:

    Se liga numa coisa! A força peso está em vermelho: o vetor contínuo é o vetor “de verdade” e pontilhado estão as componentes.

    A gente ainda não sabe se eles irão se mover, ou seja, se não há uma compensação nas forças e tudo fica em equilíbrio. Isso a gente vai saber quando calcular essas componentes: se forem iguais em módulo, os blocos não vão de mover; se forem diferentes o sistema vai adquirir velocidade e assim uma aceleração.

    Com o sistema solto são as componentes horizontais da força peso de cada bloco vão puxar o sistema para cada lado e quem tiver maior módulo vai comandar o movimento de todo mundo. A componente horizontal da força peso é:

    P x = P sen ⁡ θ

    Onde θ = 30 °   para o bloco de 100   kg , e θ = 53,1 ° para o bloco de 50   kg .

    Bora calcular!

    Passo 3

    Então para o bloco de maior massa:

    P 100 = 100 ⋅ 9,8 ⋅ sen ⁡ 30

    P 100 = 490   N

    E para o bloco de menor:

    P 50 = 50 ⋅ 9,8 ⋅ sen ⁡ 53,1

    P 50 = 391,8   N

    Então como P 100 > P 50 , quer dizer que o bloco que manda nesse movimento todo é o de 100   kg . Assim todo sistema vai se mover para a esquerda.

    Passo 4

  3. A aceleração de cada bloco é igual para o sistema todo, pois eles me movem juntos! Sem deslizamento! A aceleração vai ser dada a partir da segunda lei:
  4. P 100 - P 50 = ( 100 + 50 ) a

    a = 490 - 391,8 150

    a = 0,65   m/ s 2

    Tranquilo até aqui?

    Passo 5

  5. Para determinar a tensão precisamos isolar algum dos blocos. Vou escolher o bloco de 100 k g . Nele está agindo a força peso P x para a esquerda e a força tensora T para a direita. A aceleração é aquela que calculamos no passo anterior. Juntando tudo na segunda lei teremos:

P x - T = 100 ⋅ 0,65

T = P x - 65 = 490 - 65

T = 425   N

Resposta

  1. Para esquerda.
  2. 0,65   m/ s 2 , para a esquerda.
  3. T = 425   N

Exercícios de Livros Relacionados

Na Fig. 5-46, três caixas são conectadas por cordas, uma das quais passa por uma polia de atrito e massa desprezíveis. As massas das caixas m a = 30,0   k g , m b = 40,0   k g , m ...
Ignorando qualquer forma de atrito no sistema mostrado na Figura 5.16. A) encontre a relação entre as massas m e M para que o sistema fique em equilíbrio; B) calcule a aceleração d...
Na Figura 5.41 , cada bloco suspenso possui peso p . As polias não possuem atrito e as cordas possuem peso desprezível. Calcule em cada caso a tensão T na corda em termos do peso p...
Dois pesos de 25 N estão suspensos nas extremidades opostas de uma corda que passa sobre uma polia leve e sem atrito. O centro da polia está ligado a uma corrente presa ao teto. a)...
Dois objetos com massas de 5,0   k g e 2,0   k g estão suspensos a 0,600   m acima do solo presos nas extremidades de uma corda de 6,0   m que passa sobre uma polia fixa sem atrito...
Um bloco de 50   k g ésta suspenso de uma corrente uniforme de 1,5   m   de comprimento que está pendurada do teto. A massa da corrente é 20   k g . Determine a tensão na corrente ...
Um homem de 85   k g desce de uma altura de 10,0   m em relação solo pendurado em uma corda que passa por uma roldana sem atrito e está presa na outra extremidade a um saco de arei...
Na Fig. 5-64, uma força F → de módulo 12   N é aplicada a uma caixa de massa m 2 = 1,0   k g . A força é dirigida para cima paralelamente a um plano inclinado de ângulo θ = 37 ° . ...
Dois blocos estão suspensos por uma roldana, como mostra a Figura 5.15. A roldana tem massa desprezível e gira sem atrito em torno de seu eixo. Calcule:A) A aceleração dos blocos.B...
Um bloco de massa m 1 = 3,70   k g sobre um plano sem atrito inclinado, de ângulo θ = 30,0 ° , está preso por uma corda de massa desprezível, que passa por uma polia de massa e atr...
Acelerômetro. A Figura 5.76 mostra um sistema que pode ser usado para medir a sua aceleração. Um observador que caminha sobre a plataforma mede o ângulo θ que o fio que sustenta a ...
No sistema da figura, m 1 = 20   K g ,   m 2 = 40   K g   e   m 3 = 60   K g . Desprezando as massas das polias e dos fios e o atrito, calcule a aceleração do sistema e as tensões ...