Enunciado

Ver Outros Exercícios
desse livro

2.44. Se a intensidade da força resultante que atua sobre o suporte é 2   k N direcionada ao longo do eixo x positivo, determine a intensidade de F 1 e sua direção Φ

Passo 1

O exercício pede para que a gente calcule a intensidade de F 1 e determine sua direção. Para isso precisaremos decompor as forças nos eixos x e y e trabalhar com os vetores decompostos. Vamos começar a fazer isso pelo eixo x.

Passo 2

Vamos determinar a intensidade das forças no eixo x

F 1 x = F 1 ⋅ cos ⁡ Φ

Agora para determinar F 2 x vamos usar esse triângulo

Repare que a imagem não nos dá um ângulo, mas nos dá esse triângulo. Vamos lembrar que sin ⁡ α = c a t e t o   o p o s t o h i p o t e n u s a = 4 5

Se pensarmos o ângulo α da seguinte forma

F 2 x = 1,5 ⋅ sin ⁡ α = 1,5 ⋅ 4 5 = 1,2   k N

Vamos fazer algo parecido para determinar F 3 x

F 3 x = - F 3 ⋅ sin ⁡ γ = - 1,3 ⋅ 5 13 = - 0,5

Repare que F 3 x está no sentido oposto de x

Agora podemos saber a resultante no eixo x

F R x = F 1 x + F 2 x + F 3 x = F 1 ⋅ cos ⁡ Φ + 1,2 - 0,5 = ( F 1 ⋅ cos ⁡ Φ + 0,7 )     k N

Mas o enunciado nos diz que a força resultante está toda no eixo x, então

( F 1 ⋅ cos ⁡ Φ + 0,7 )     k N = F R

F 1 ⋅ cos ⁡ Φ + 0,7 = 2

F 1 ⋅ cos ⁡ Φ = 1,3

Passo 3

Agora a gente calcula as forças no eixo y

F 1 y = F 1 ⋅ sin ⁡ Φ

Para calcular F 2 y   e   F 3 y vamos usar uma estratégia parecida com a que usamos para calcular F 2 x   e   F 3 x , mas agora ao invés de senos usaremos cossenos.

F 2 y = - 1,5 ⋅ cos ⁡ α = - 1,5 ⋅ 3 5 = - 0,9   k N

F 3 y = - F 3 ⋅ cos ⁡ γ = - 1,3 ⋅ 12 13 = - 1,2   k N

F R y = F 1 y + F 2 y + F 3 y = F 1 ⋅ sin ⁡ Φ - 0,9 - 1,2 = ( F 1 ⋅ sin ⁡ Φ - 2,1 )   k N

Mas o enunciado nos diz que a força resultante está toda no eixo x, então

( F 1 ⋅ sin ⁡ Φ - 2,1 )   k N = 0

F 1 ⋅ sin ⁡ Φ = 2,1

Passo 4

Agora temos duas variáveis ( F 1   e   Φ ), e duas equações.

F 1 ⋅ cos ⁡ Φ = 1,3

F 1 ⋅ sin ⁡ Φ = 2,1

Vamos elevar ambas as equações ao quadrado e soma-las para sumir com Φ

F 1 2 ⋅ cos 2 ⁡ Φ + F 1 2 ⋅ sin 2 ⁡ Φ = 1,3 2 + 2,1 2

F 1 2 ⋅ ( cos 2 ⁡ Φ + sin 2 ⁡ Φ ) = 6,1

F 1 = 6,1 = 2,47   k N

Passo 5

Agora podemos usar F 1 para descobrir Φ

F 1 ⋅ cos ⁡ Φ = 1,3

2,47 ⋅ cos ⁡ Φ = 1,3

Φ = c o s - 1 1,3 2,47 = 58,24 °

Resposta

F 1 = 2 , 47   k N Φ = 58,24 °

Exercícios de Livros Relacionados

Um aluno está descendo de skate uma rampa de 6,0 m de comprimento e in
Uma pessoa cujo peso é 5,20 10 2 N está sendo puxada para cima vertica
Calcule a integral. ∫     x e 2 x 1 + 2 x 2   d x
1. Verifique que a função dada é diferenciável.b) f x , y = x 4 + y 3
Calcule o centroide da área a seguir em termos das variáveis dos raios
Calcule a integral. ∫ z 3 e z   d z
Escreva cada combinação de vetores como um único vetor. P Q → + Q R →
Considere o trilho de uma estrada de ferro reta e horizontal com um va
O semicírculo com diâmetro P Q está sobre um triangulo isósceles P Q R
Uma pequena esfera é pendurada por uma corda no teto de uma van. Quand
Mostre que o comprimento de atenuação Λ é igual à distância média que
Deve-se usar a expressão relativística para a energia cinética do elét