Cilindros

Teoria Completa

Definição, Equação e Conceitos

Fala galera, hoje vamos falar sobre cilindros. Vamos começar entendendo o que é um cilindro.

Considere o a seguinte equação do cilindro:

x 2 + y 2 = 1 ,   c o m   z   i r r e s t r i t o .

Veja seu esboço:

Podemos definir um cilindro como sendo uma superfície cuja uma de suas variáveis é livre ou irrestrita (ou seja, temos uma variável que não está restrita por nenhuma equação) .

No cilindro acima, a variável z   é irrestrita.

Muitas vezes o enunciado dos problemas não chegam a falar que z (por exemplo) é irrestrito. Para identificar que z é uma variável irrestrita, basta perceber que não tem nenhuma equação envolvendo z . Deu pra entender?!

Alguns nomes são importantes pra você não ser surpreendido na hora da prova :

  • A curva x 2 + y 2 = 1 é chamada de diretriz do cilindro . A curva diretriz do cilindro pode ser qualquer curva ou função envolvendo duas variáveis. Ela tem esse nome porque é ela quem define a cara que o cilindro vai ter.
  • Sabemos que x 2 + y 2 = 1   é a circunferência de raio 1. Se cortarmos o cilindro em seções ortogonais ao eixo z, todas elas serão também circunferências de raio 1.

  • O eixo do cilindro será o eixo que contém a variável irrestrita.
  • Observação: Quando falamos em cilindro, na verdade estamos falando em superfície cilíndrica, ou seja a casca cilíndrica. Tá, mas o que isso quer dizer exatamente? Observe novamente o gráfico do cilindro que utilizamos como exemplo inicial. Perceba que o cilindro não compreende o interior da superfície. Ou seja, ele não é maciço, é oco. As interseções com planos ortogonais ao eixo z são circunferências e não círculos. Ficou claro agora??

    Esboço de Cilindros

    Para fazermos o esboço de cilindros, precisamos saber apenas qual a curva diretriz do cilindro e o eixo do cilindro.

    Voltemos ao exemplo inicial:

    x 2 + y 2 = 1 ,   c o m   z   i r r e s t r i t o

    Como já vimos a curva diretriz é x 2 + y 2 = 1 , e o eixo do cilindro é o eixo z .

    Vamos ver agora um passo a passo para fazer o esboço.

  • Passo 1: Esboçar a curva diretriz
  • Começamos esboçando a curva diretriz no plano x y

    Ela é uma circunferência com centro ( 0,0 , 0 ) e raio 1. Temos:

    O cilindro é formado por retas paralelas ao eixo do cilindro (eixo z ) que passam pela curva diretriz (circunferência com centro ( 0,0 ) e raio 1). Essas retas paralelas ao eixo do cilindro que passam pela curva diretriz são chamadas de geratriz do cilindro.

  • Passo 2: Desenhar a curva diretriz representando os valores positivos e negativos.
  • Na sua prova, após ter desenhado a curva diretriz no plano x y , você vai desenhar a mesma curva mais duas vezes: Uma um pouco mais acima, pegando valores positivos para z e outra um pouco mais abaixo, pegando os valores negativos de z .

  • Passo 3: Desenhar as geratrizes
  • Depois você vai desenhar as geratrizes do cilindro nas pontas da figura. Fica assim:

  • Passo 4: Hachurar a figura.
  • Agora, é so hachurar a superfície!!! Pronto, tá aí o nosso cilindro!!!

    Resumindo o passo a passo para o esboço de um cilindro:

  • Passo 1: Esboçar a curva diretriz
  • Passo 2: Desenhar a curva diretriz representando os valores positivos e negativos.
  • Passo 3: Desenhar as geratrizes
  • Passo 4: Hachurar a figura.

Observação: Nem todo cilindro é uma superfície fechada.

Considere o cilindro de equação:

y = x 2

Seu gráfico é:

Como você percebeu, os cilindros podem ser aberto! Além disso, a diretriz nem sempre é um círculo, nesse caso foi uma parábola! Só para fechar vou te mostrar outros cilindros

Agora bora pros exercícios!

Expandir

Exercício Resolvido #1

Diomara Pinto e Maria Cândida Ferreira Morgado, Cálculo Diferencial e Integral de Funções de Várias Variáveis, 3ª ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 2009, pp. 58 – 7,8.

Faça um esboço do cilindro de equação dada.

  1. x 2 + y - 2 2 = 4
  2. y 2 + z 2 = 16
MOSTRAR SOLUÇÃO COMPLETA

Passo 1

a)Tudo que precisamos saber para esboçar o gráfico de um cilindro é saber qual a curva diretriz do cilindro e qual o eixo do cilindro.

Passo 2

A primeira coisa é entender que curva diretriz é essa.

Isso lembra muito uma circunferência, até porque ele é uma circunferência!

A forma geral da circunferência é

x - x 0 2 + y - y 0 2 = r 2

Não precisa ser x e y , pode qualquer dois entre x , y e z . Lembrando que x 0 , y 0 , 0 é o centro da circunferência e r é o raio da circunferência. Esse zero é porque a circunferência “está” no plano com z = 0 , que é a outra variável.

Podemos ver então que o centro vai ser

C = 0,2 , 0

E o raio vai ser

r = 2

Portanto, nossa curva diretriz é x 2 + y - 2 2 = 4 , que é uma cincunferência de raio r = 2 e centro C = ( 0,2 , 0 ) . Logo, o eixo do cilindro será o eixo que contém a variável livre, nesse caso o eixo z .

Passo 3

Agora que já sabemos qual a curva diretriz e qual o eixo do cilindro, podemos começar seu esboço.

Vamos plotar a curva diretriz no plano x y .

O gráfico vai ficar:

Passo 4

Como fazemos o cilindro agora? Repita a curva diretriz um pouco mais acima, representando os valores positivos e um pouco mais abaixo, representando so valores negativos. Fica assim:

Passo 5

Vamos colocar retas paralelas(geratrizes) ao outro eixo (eixo do cilindro). Veja essa figura de como fica:

Passo 6

Agora é só hachurar a superfície delimitada pelas figuras. Fica assim:

Passo 7

b)

A primeira coisa é entender que curva é essa.

y 2 + z 2 = 16

De novo temos uma circunferência, dessa vez o plano que vamos pegar como base que é diferente. Vai ser o plano y z .

O centro vai ser

0,0 , 0

O raio vai ser

r = 4

Portanto, nossa curva diretriz y 2 + z 2 = 16 , que é uma cincunferência de raio r = 4 e centro C = ( 0,0 , 0 ) . Logo, o eixo do cilindro será o eixo que contém a variável livre, nesse caso o eixo x .

Passo 8

Agora que já sabemos qual a curva diretriz e qual o eixo do cilindro, podemos começar seu esboço.

Vamos plotar a curva diretriz no plano y z .

O gráfico vai ficar: