Exercícios Resolvidos de Retrato de Fase e Classificação de Ponto Crítico

PUC-RJ, Cálculo 3, P2 2012.2, Questão 4

Seja y t = ( y 1 t , y 2 t ) . Considere as matrizes seguintes:

  1. A = 1 1 2 2
  2. B = 1 3 - 2 - 1
  3. C = 2 3 1 5
  4. D = 1 - 2 2 1
  5. E = - 2 2 - 2 - 1
  6. F = - 2 2 - 2 - 7
  7. G = 3 0 0 3
  8. H = 1 2 0 - 2

A seguir estão os retratos de fase dos sistemas Y ' t = A Y t , , Y ' t = H Y t .

Ao lado de cada figura escreva qual é a letra da matriz correspondente.

1) 2)

3) 4)

5) 6)

7) 8)

Passo 1

O macete desse questão é achar os autovalores das matrizes para que assim consigamos descobrir a cara do seu retrato de fase associado.

Vamos fazer cada matriz, uma de cada vez.

  1. Temos A = 1 1 2 2
  2. Então

    1 - λ 1 2 2 - λ = 0

    1 - λ 2 - λ - 2 = 0

    λ 2 - 3 λ = 0

    λ 1 = 0 , λ 2 = 3

    Então como um dos autovalores é zero e o outro é maior que zero, temos um ponto critico repulsor, então o retrato de fase associado a esse sistema é o da figura (1).

    Passo 2

  3. B = 1 3 - 2 - 1

Então,

1 - λ 3 - 2 - 1 - λ = 0

1 - λ - 1 - λ + 6 = 0

λ 2 + 5 = 0

λ 1 = 5 i , λ 2 = - 5 i

Então, como os autovalores são complexos com parte real nula, temos um ponto critico do tipo centro, portanto o retrato de fase associado a esse sistema é o da figura (3)

MOSTRAR SOLUÇÃO COMPLETA

Passo 2

  1. C = 2 3 1 5

Então,

2 - λ 3 1 5 - λ = 0

2 - λ 5 - λ - 3 = 0

λ 2 - 7 λ + 7 = 0

λ 1 = 7 + 21 2 , λ 2 = 7 - 21 2

Então, como os autovalores são reais, diferentes e não nulos, temos que o retrato de fase da figura (6) representa o sistema c)

Passo 3

  1. D = 1 - 2 2 1

Então,

1 - λ - 2 2 1 - λ = 0

1 - λ 2 + 4 = 0

λ 2 - 2 λ + 5 = 0

λ 1 = 1 + 2 i , λ 2 = 1 - 2 i

Como os autovalores são complexos com parte real maior que zero, temos uma espiral repulsora e portanto a figura (4) representa o retrato de fase associado ao sistema.

Passo 4

e) E = - 2 2 - 2 - 1

Então,

- 2 - λ 2 - 2 - 1 - λ = 0

- 2 - λ - 1 - λ + 4 = 0

λ 2 + 3 λ + 6 = 0

λ 1 = - 3 + 15 i 2 , λ 2 = - 3 - 15 i 2  

Como os autovalores são complexos com a parte real menor que zero , temos uma espiral atratora portanto a figura (7) representa o retrato de fase associado ao sistema.

Passo 5

f) F = - 2 2 - 2 - 7

Então,

- 2 - λ 2 - 2 - 7 - λ = 0

- 2 - λ - 7 - λ + 4 = 0

λ 2 + 9 λ + 18 = 0

λ 1 = - 3 , λ 2 = - 6

Como os autovalores são negativos e diferentes entre si, temos um nó repulsor ou seja a figura (8) representa o retrato de fase do nosso sistema.

Passo 6

g) G = 3 0 0 3

Então, como G é uma matriz diagonal, temos que os elementos da sua diagonal são seus autovalores, portanto

λ 1 = 3 = λ 2

Como os autovalores são iguais e diferentes de zero, temos um nó repulsor e portanto a figura (5) representa o retrato de fase do sistema.

Passo 7

h) H = 1 2 0 - 2

Novamente, temos que os autovalores da matriz H são os elementos da sua diagonal já H   é uma matriz triangular superior, portanto

λ 1 = 1 , λ 2 = - 2

E como temos autovalores reais e com sinais diferentes temos um ponto de sela e portanto a figura (2) representa o retrato de fase do sistema.

Resposta

  1. figura (1)
  2. figura (3)
  3. figura (6)
  4. figura (4)
  5. figura (7)
  6. figura (8)
  7. figura (5)
  8. figura (2)

Esse conteúdo é exclusivo para cadastrados.

Cadastre-se grátis no maior portal de exatas do Brasil!

Relaxa, não vamos publicar nada no seu nome.

  • Resumões direto ao ponto
    Resumões
    direto ao ponto
  • Exercícios resolvidos passo a passo
    Exercícios resolvidos
    passo a passo
  • Videoaulas incríveis
    Videoaulas
    incríveis
  • Aulões Salva-Vidas
    Aulões
    Salva-Vidas