Exercícios Resolvidos de Formas Quadráticas – Cônicas

Alfredo Steinbruch, Álgebra Linear, 2ª ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil Ltda., pp 351 – 29

Identifique as cônicas abaixo e esboce seu gráfico, quando possível.

x 2 + y 2 + 2 x y - 8 = 0

Passo 1

Essa cônica não está na forma que costumamos ver. Vamos escrever a forma matricial dela.

x y   1 1 1 1 ⏟ Q   x y +   0 0   x y = 8

MOSTRAR SOLUÇÃO COMPLETA

Passo 2

Agora temos que encontrar os autovalores de Q .

Bom, para encontrar os autovalores de uma matriz 2x2 fazemos o seguinte:

Q = a 11 a 12 a 21 a 22

Precisamos fazer:

det ⁡ λ I - Q = 0

Isso implica :

λ - a 11 - a 12 - a 21 λ - a 22 = 0

Montamos um polinômio característico e resolvemos. Os valores encontrados vão ser os autovalores. Vou mostrar:

λ - a 11 λ - a 22 - - a 12 - a 21 = 0

No caso, a nossa matriz é:

Q = 1 1 1 1

O polinômio característico vai ser:

λ - 1 λ - 1 - 1 = 0

λ 2 - 2 λ = 0

Resolvendo essa equação, achamos os autovalores de Q , que são λ 1 = 0 e λ 2 = 2

Passo 3

Agora, temos de encontrar os autovetores unitários.

Para uma matriz 2x2:

Q = a 11 a 12 a 21 a 22

Com autovalores λ 1 e λ 2 vamos encontrar autovetores associados a cada autovalor.

No nosso caso:

λ 1 = 0 , λ 2 = 2

Q = 1 1 1 1

Autovetor associado a λ 1 :

Q - λ 1 U → = 0

Com U → = ( x u , y u )

A expressão matricial fica:

1 1 1 1 x u y u = 0 0

Fazendo a multiplicação matricial temos o seguinte sistema:

x u + y u = 0

x u + y u = 0

Temos:

x u = - y u

Portanto U → = x u , y u = ( - y u   ,   y u )  

Arbitrando um valor qualquer para y u , por exemplo y u = 1 temos:

U → = ( - 1 , 1 )

Porém necessitamos do autovetor unitário. Fazemos então:

u → = U → U → = - 1 2 , 1 2

Passo 4

Autovetor associado a λ 2 :

Q - λ 2 V → = 0

Com V → = ( x v , y v )

A expressão matricial fica:

- 1 1 1 - 1 x v y v = 0 0

Fazendo a multiplicação matricial temos o seguinte sistema:

- x v + y v = 0

x v - y v = 0

Temos:

x v = y v

Portanto V → = x v , y v = y v   ,   y v  

Arbitrando um valor qualquer para y v , por exemplo y v = 1 temos:

V → = 1,1

Porém necessitamos do autovetor unitário. Fazemos então:

v → = V → V → = 1 2 , 1 2

Passo 5

Então, reescrevendo a equação temos:

x ' y ' 0 0 0 2 x ' y ' + 0 0 - 1 2 1 2 1 2 1 2 x ' y ' = 8

0 2 y ' x ' y ' + 0 0 x ' y ' = 8

E multiplicando as matrizes, chegamos em:

2 y ' 2 = 8

Ajeitando:

y ' 2 - 4 = 0

( y ' + 2 ) y ' - 2 = 0

y ' = ± 2  

É uma cônica degenerada. Representa um par de retas paralelas.

Passo 6

Seu gráfico é:

Resposta

É uma cônica degenerada: um par de retas paralelas.

Seu gráfico é:

Esse conteúdo é exclusivo para cadastrados.

Cadastre-se grátis no maior portal de exatas do Brasil!

Relaxa, não vamos publicar nada no seu nome.

  • Resumões direto ao ponto
    Resumões
    direto ao ponto
  • Exercícios resolvidos passo a passo
    Exercícios resolvidos
    passo a passo
  • Videoaulas incríveis
    Videoaulas
    incríveis
  • Aulões Salva-Vidas
    Aulões
    Salva-Vidas