Exercícios Resolvidos de Teste de Crescimento e Decrescimento

ME02) Seja f : ] 0 , ∞ [ → I R dada por f x = x x 2 então:

  1. lim x → 0 + ⁡ f x = 1 e f é estritamente crescente
  2. Nenhuma das alternativas é correta
  3. lim x → 0 + ⁡ f x = 0 e f tem um ponto de mínimo local
  4. lim x → 0 + ⁡ f x = 1 e f tem um ponto de mínimo local
  5. lim x → 0 + ⁡ f x = 0 e f é estritamente crescente

Passo 1

Um bom primeiro passo pra essa questão vai ser a gente ver as opções. Veja, todas elas falam de limite e sobre a função ser estritamente crescente ou não. Como pra gente analisar se ela é ou não vamos precisar da inclinação da reta tangente, vamos precisar pra resolver:

  1. Calcular o limite
  2. Derivar a função

Antes de mais nada, olha essa propriedade aqui:

f x = e ln ⁡ f x

Usando essa propriedade, podemos reescrever a função para:

f x = e ln ⁡ x x 2

f x = e x 2 ln ⁡ x

Reescrever assim vai facilitar muito nossas vidas, quer ver? Bora pro próximo passo então:

MOSTRAR SOLUÇÃO COMPLETA

Passo 2

Vamos calcular o limite então. Como todos os limites das opções são para x → 0 + , fazemos:

lim x → 0 + ⁡ e x 2 ln ⁡ x = e lim x → 0 + ⁡ x 2 ln ⁡ x

Então se calcularmos o limite de cima, achamos a resposta. Veja bem, da propriedade dos limites:

lim x → 0 + ⁡ x 2 ln ⁡ x = lim x → 0 + ⁡ x 2 ∙ lim x → 0 + ⁡ ln ⁡ x

Opa, então só precisamos calcular os limites individuais. Ficamos com:

lim x → 0 + ⁡ x 2 ln ⁡ x = 0 ∙ - ∞

lim x → 0 + ⁡ x 2 ln ⁡ x = 0

E como:

lim x → 0 + ⁡ e x 2 ln ⁡ x = e lim x → 0 + ⁡ x 2 ln ⁡ x

Fechamos o limite para:

lim x → 0 + ⁡ e x 2 ln ⁡ x = e 0 = 1

Passo 3

Agora pra ver se a função é estritamente crescente ou não, vamos derivar pra ver como a inclinação da reta tangente se comporta.

f x = e x 2 ln ⁡ x

Usando a regra da cadeia, temos:

f ' x = x 2 ln ⁡ x ' ∙ e x 2 ln ⁡ x

O que pela regra do produto nos leva à:

f ' x = x 2 ' ln ⁡ x + x 2 ln ⁡ x ' ∙ e x 2 ln ⁡ x

f ' x = 2 x ln ⁡ x + x ∙ e x 2 ln ⁡ x

Show de bola, agora vamos checar o sinal da primeira derivada. Ela será estritamente crescente se for sempre positiva e terá um ponto de mínimo se a inclinação for negativa pra algum x . De qualquer forma vamos precisar igualar à 0 pra saber. Então vamos ter:

2 x ln ⁡ x + x ∙ e x 2 ln ⁡ x = 0

Como funções exponenciais nunca são iguais à 0 ficamos com:

2 x ln ⁡ x + x = 0

2 x ln ⁡ x = - x

ln ⁡ x = - 1 2

x = ≅ 0,61

Então vamos ter sim um ponto crítico! Pra checar se esse ponto vai ser de mínimo, vamos escolher pontos antes e depois desse x . Pra x = 0,5 , temos:

f ' 0 , 5 = 2 . 0,5 . ln ⁡ 0,5 + 0,5 ∙ e 0,5 2 ln ⁡ 0,5 = - 0,16 < 0

f ' 1 = 2 . 1 . ln ⁡ 1 + 1 ∙ e 1 2 ln ⁡ 1 = 1 > 0

Se a inclinação era negativa antes e positiva depois, então x = ≅ 0,61

É de fato um ponto de mínimo! Fechamos então com chave de ouro a questão, e a única opção que engloba tudo que vimos é:

L e t r a   D

Resposta

L e t r a   D

Esse conteúdo é exclusivo para cadastrados.

Cadastre-se grátis no maior portal de exatas do Brasil!

Relaxa, não vamos publicar nada no seu nome.

  • Resumões direto ao ponto
    Resumões
    direto ao ponto
  • Exercícios resolvidos passo a passo
    Exercícios resolvidos
    passo a passo
  • Videoaulas incríveis
    Videoaulas
    incríveis
  • Aulões Salva-Vidas
    Aulões
    Salva-Vidas

Muita matéria pra estudar?

Dexter Estudando

Cadastre-se para acessar os Resumões Gratuitos

Relaxa, não vamos publicar nada no seu nome.

  • Resumões direto ao ponto
    Resumões
    direto ao ponto
  • Exercícios resolvidos passo a passo
    Exercícios resolvidos
    passo a passo
  • Videoaulas incríveis
    Videoaulas
    incríveis
  • Aulões Salva-Vidas
    Aulões
    Salva-Vidas