Exercícios Resolvidos de Séries de Taylor

Considere a função

f x = ln ⁡ 1 + 2 x 1 - 2 x

a) Determine a série de MacLaurin dessa função

b) Determine o raio de convergência dessa série

Passo 1

A princípio teríamos que sair derivando essa expressão para calcular cada termo da série de MacLaurin

f x = ∑ n = 0 n = ∞ f n 0 n ! x n

Mas saca só! Essa série de MacLaurin parece uma série de potências... será que tem um jeito de fazer isso tudo sem ter que calcular 81204 derivadas?

Então vem comigo pra ver esse mega bizu!

MOSTRAR SOLUÇÃO COMPLETA

Passo 2

Primeiro vamos derivar a função:

f ' x = 2 1 + 2 x + 2 1 - 2 x = 4 1 - 4 x 2

OPA! Apareceu algo parecido com a série geométrica.

Vamos lá, agora é comparar com a série geométrica:

1 1 - x = ∑ n = 0 ∞ ( x ) n

1 1 - 4 x 2 = ∑ n = 0 ∞ ( 2 x ) 2 n

4 1 - 4 x 2 = ∑ n = 0 ∞ 2 2 n + 2 x 2 n

Então:

f ' x = ∑ n = 0 ∞ 2 2 n + 2 x 2 n  

Integrando:

f x = ∑ n = 0 ∞ 2 2 n + 2 2 n + 1 x 2 n + 1

Que é uma série de potencias, mas também é uma série de MacLaurin!

Esses termos multiplicando as potências de x são os mesmos termos de potências de x lá na série de MacLaurin!

Passo 3

Agora, para encontrarmos o raio de convergência vamos utilizar o teste da razão. Para isso temos que o termo geral é:

a n = 2 2 n + 2 x 2 n + 1 2 n + 1

Aplicando o teste:

lim n → ∞ ⁡ a n + 1 a n = lim n → ∞ ⁡ 2 2 n + 4 x 2 n + 3 2 n + 3 ⋅ 2 n + 1 2 2 n + 2 x 2 n + 1 = l i m n → ∞ 4 x 2

A série vai convergir, assim

4 x 2 < 1 ⟹ x < 1 2

Portanto, o raio de convergência é R = 1 2 .

Resposta

a) f x = ∑ n = 0 ∞ 2 2 n + 2 x 2 n + 1 2 n + 1

b) R = 1 2

Esse conteúdo é exclusivo para cadastrados.

Cadastre-se grátis no maior portal de exatas do Brasil!

Relaxa, não vamos publicar nada no seu nome.

  • Resumões direto ao ponto
    Resumões
    direto ao ponto
  • Exercícios resolvidos passo a passo
    Exercícios resolvidos
    passo a passo
  • Videoaulas incríveis
    Videoaulas
    incríveis
  • Aulões Salva-Vidas
    Aulões
    Salva-Vidas