Em t = 0   s , um bloco de massa m = 1,0   k g está inicialmente em repouso sobre um plano horizontal e conectado a uma barra rígida de massa desprezível e comprimento R = 1,0   m que pode girar em torno do ponto O. Um torque τ é então aplicado à barra, tal que m possui uma aceleração angular α = 5   r a d / s 2 constante. Existe atrito entre m e a superfície horizontal, tal que os coeficientes de atrito estático e cinético são, respectivamente μ e = 0,4 e μ c = 0,1 . Considere g = 10   m / s 2 .

(c) Suponha agora que a barra rígida suporte uma tração máxima de 100   N . Qual é a maior velocidade v da massa m para que a barra não se rompa?

Passo 1

Primeiro de tudo...

Esse sistema está num plano horizontal. Ou seja, é como se isso estivesse girando horizontalmente em cima de uma mesa, por exemplo.

Essa seria uma imagem da gente olhando a mesa por cima:

Beleza, entendemos isso.

Passo 2

Na letra (c), queremos a máxima velocidade v do bloco para que a força de tração atinja o valor máximo.

Mas como assim?

Bom, a única força atuando na direção do centro da trajetória circular do bloco é essa força de tração da barra:

Então, essa força atua como uma força centrípeta no bloco:

T = F c t p

T = m v 2 R

Passo 3

Assim, basta substituir os valores e achar a que velocidade v a força de tração T atinge o valor de 100   N :

100 = m v 2 R

v 2 = 100 R m

v 2 = 100 1 1

v = 100 = 10   m / s

Resposta

(c)

v = 10   m / s

Exercícios de Livros Relacionados

Qual é o menor raio de uma curva sem compensação (plana) que permite q
Um estudante que pesa 667   N está sentado, com as costas eretas,
Em um brinquedo de parque de diversão, um carro se move em uma circunf
Um bonde antigo dobra urna esquina fazendo uma curva plana com 9,1 &nb