Considere dois anéis circulares em repouso: um condutor 1 e outro isolante 2 . Ambos estão sujeitos a campos magnéticos não estacionários orientados para dentro do plano dos anéis. Quanto ao campo elétrico induzido E → e à corrente elétrica induzida I , nos anéis, podemos afirmar que:

  1. E → 1 = 0 → , I 1 = 0 ; E → 2 = 0 → , I 2 = 0
  2. E → 1 ≠ 0 → , I 1 ≠ 0 ; E → 2 = 0 → , I 2 = 0
  3. E → 1 ≠ 0 → , I 1 ≠ 0 ; E → 2 ≠ 0 → , I 2 = 0
  4. E → 1 ≠ 0 → , I 1 ≠ 0 ; E → 2 ≠ 0 → , I 2 ≠ 0
  5. E → 1 = 0 → , I 1 ≠ 0 ; E → 2 = 0 → , I 2 = 0

Passo 1

Como temos campos magnéticos não estacionários, temos fluxos magnéticos não estacionários. Pela Lei de Faraday:

E = - ∂ ϕ B ∂ t ≠ 0

Como a Lei não diz respeito à nenhum material específico, ela deve ser válida em ambos os casos 1 e 2 .

Passo 2

Seguindo, pela definição de força eletromotriz:

E = - ∫ C   E → ∙ d r →

Como determinamos que vai existir fem em ambos os casos, temos que o campo elétrico vai ser não nulo em ambos os casos também:

E ≠ 0 → E → ≠ 0 →

Então temos que:

E → 1 = E → 2 ≠ 0

Já matamos um monte de alternativas, mas nem vale a pena ficar vendo quais... Vamos seguir nossa análise.

Passo 3

Em seguida ele quer saber das correntes. Pela Lei de Ohm:

E = R I → I = E R

Num material condutor vai existir corrente sem problemas. Portanto:

I 1 ≠ 0

Passo 4

Já num isolante, por definição, temos algo do tipo:

R → ∞

Logo:

I = lim R → ∞ ⁡ E R

Portanto, sendo “bastante” rigorosos matematicamente:

I 2 ≈ 0

Resposta

Letra c

Exercícios de Livros Relacionados

17- Use a lei de Lenz para determinar o sentido da corrente induzida q
20- Uma barra metálica com 1.50   m de comprimento é puxada para
15- Um anel circular está em uma região do espaço onde existe um campo
18- Um tubo de papelão é circundado por dois enrolamentos feitos com d