Na figura abaixo um motor exerce uma força constante F → = 2 m g i ^ para a direita sobre uma massa m que cai livremente e que se encontrava inicialmente em repouso. Não há força de resistência do ar nem atrito.

O objeto:

a) se move em linha reta com aceleração igual a 3 g .

b) se move em linha reta com aceleração igual a 5 g .

c) se move numa trajetória parabólica com aceleração igual a 3 g .

d) se move numa trajetória parabólica com aceleração igual a 5 g .

e) não é possível calcular a trajetória ou a magnitude da aceleração com os dados fornecidos pelo problema.

Passo 1

A força resultante que atuará no objeto será:

F → R e s u l = F → + P →

F → R e s u l = 2 m g i ^ + m g j ^

A aceleração resultante será então.

F → R e s u l = m . a →

2 m g i ^ + m g j ^ = m . a →

a → = 2 g i ^ + g j ^

O módulo da aceleração será:

a → = 2 g i ^ 2 + g j ^ 2

a → = 5 g

Passo 2

Agora temos que saber se ele se move numa trajetória parabólica ou reta. A trajetória parabólica acontece no lançamento obliquo, porque a única força atuando é a para baixo, ela serve como uma espécie de força centrípeta. Nesse caso temos duas forças constantes atuando. Então o objeto irá seguir no sentido da resultante dessas forças, que é uma reta na diagonal.

Resposta

Letra (b)

Exercícios de Livros Relacionados

Suponha que o ângulo inicial α 0 da Figura 3.26 seja 42,0 ° e que d se
Galileu mostrou que, se os efeitos da resistência do ar são ignorados,
Dentro do carro, um motorista atira verticalmente para cima um ovo, qu
Os esquiadores experientes costumam dar um pequeno salto antes de cheg