Exercícios de Fasores e Circuitos RLC - Lista de Exercícios Resolvida

Ver Teoria

Questão 9

Um potenciômetro (dimmer) é um dispositivo que permite variar a intensidade luminosa de uma lâmpada. Estes dispositivos são compostos por uma bobina de indutância L variável em série com uma lâmpada(Figura 1 ).

O circuito é alimentado por um gerador alternado com uma f e m eficaz ε e f f = 100   V e uma frequência angular ω = 50   r a d / s . Considere que a lâmpada utilizada é de 1000   W de potência e que a sua resistência elétrica seja independente da temperatura.

a ) Calcule qual deve ser o valor mínimo da indutância L para que a potencia média dissipada na lâmpada seja máxima ( 1000   W ) .

b ) Calcule qual deve ser o valor máximo da indutância L para que a potencia média dissipada pela lâmpada seja 200   W .

c ) Se no lugar do gerador de f e m alternada fosse inserida uma bateria em corrente continua ε 0 , qual deveria ser o valor da tensão ε 0 para que, decorrido um tempo muito longo, a potência dissipada na lâmpada fosse de 1000   W ?

Considere novamente o circuito da Figura 1 . Agora a lâmpada é substituída por um resistor R do mesmo valor e no circuito é inserido em série um capacitor C = 10   m F .

d ) Considerando que a indutância L possui o valor máximo calculado no item b desenhe o diagrama de fasores do circuito. A corrente que passa no circuito está adiantada ou atrasada em relação à tensão do gerador?

e ) Mudando o valor da indutância L entre os limites calculados nos itens a e b é possível fazer com que o circuito entre em ressonância? Em caso de resposta negativa justifique. Em caso de resposta afirmativa calcule o valor de L para que isso aconteça.

Ver solução completa

Questão 13

Um potenciômetro (dimmer) é um dispositivo que permite variar a intensidade luminosa de uma lâmpada. Estes dispositivos são compostos por uma bobina de indutância L variável em série com uma lâmpada(Figura 1 ).

O circuito é alimentado por um gerador alternado com uma f e m eficaz ε e f f = 100   V e uma frequência angular ω = 50   r a d / s . Considere que a lâmpada utilizada é de 1000   W de potência e que a sua resistência elétrica seja independente da temperatura.

a ) Calcule qual deve ser o valor mínimo da indutância L para que a potencia média dissipada na lâmpada seja máxima ( 1000   W ) .

b ) Calcule qual deve ser o valor máximo da indutância L para que a potencia média dissipada pela lâmpada seja 200   W .

c ) Se no lugar do gerador de f e m alternada fosse inserida uma bateria em corrente continua ε 0 , qual deveria ser o valor da tensão ε 0 para que, decorrido um tempo muito longo, a potência dissipada na lâmpada fosse de 1000   W ?

Considere novamente o circuito da Figura 1 . Agora a lâmpada é substituída por um resistor R do mesmo valor e no circuito é inserido em série um capacitor C = 10   m F .

d ) Considerando que a indutância L possui o valor máximo calculado no item b desenhe o diagrama de fasores do circuito. A corrente que passa no circuito está adiantada ou atrasada em relação à tensão do gerador?

e ) Mudando o valor da indutância L entre os limites calculados nos itens a e b é possível fazer com que o circuito entre em ressonância? Em caso de resposta negativa justifique. Em caso de resposta afirmativa calcule o valor de L para que isso aconteça.

Ver solução completa

Questão 16

O fluxo magnético através de uma espira circular de diâmetro d = 2 2   c m e resistência R = 10   Ω , obedece à seguinte equação:

ϕ B t = α t 3 + β t 2 + 1 γ

Sabendo que:

  • Em t = 0   s , ϕ B = 2   W b ;
  • Em t = 1   s , ϕ B = 10   W b e d B / d t = 3   T / s ;
  • a ) Encontre os valores de α ,   β e γ com as unidades corretas e escreva a expressão final para o fluxo magnético (considere π = 3 e ln ⁡ 0,5 = 0,7 ).

    Suponha agora uma nova situação em que o campo magnético através da mesma espira obedeça à seguinte equação: B t = δ e - n t + 1 / 2 , onde δ e n são constantes a determinar.

    b ) Sabendo que nesta nova situação B = 2   m T em t = 0   s , e B = 1   m T em t = 1   s , encontre os valores das constantes δ e n com as respectivas unidades e escreva a expressão final para o campo magnético B e para f e m induzida.

    Passo 1

    a ) Encontre os valores de α ,   β e γ com as unidades corretas e escreva a expressão final para o fluxo magnético (considere π = 3 e ln ⁡ 0,5 = 0,7 ).

    Vamos utilizar as 3 condições que o problema nos deu para encontrar os valores de α ,   β e γ , ok?

  • Em t = 0   s , ϕ B = 2   W b ;
  • ϕ B 0 = 2   W b

    1 γ = 2   W b

    γ = 0,5   W b - 1

  • Em t = 1   s , ϕ B = 10   W b ;
  • ϕ B 1 = 10   W b

    α + β + 1 0,5 = 10 → α + β + 2 = 10

    α + β = 8

  • Em t = 1   s , d B / d t = 3   T / s ;
  • ϕ B t = α t 3 + β t 2 + 1 0,5

    ϕ B t = α t 3 + β t 2 + 2

    Por definição, como a área da espira é constante, podemos dizer que ϕ B t = B t . A , logo:

    B t . A = α t 3 + β t 2 + 2

    B t = 1 A α t 3 + β t 2 + 2

    Derivando o campo magnético em função do tempo, teremos:

    d B t d t = 1 A 3 α t 2 + 2 β t

    Onde:

    d B 1 d t = 3   T / s

    A = π d 2 4 = 3 × 2 2 × 10 - 2 2 4 = 6 × 10 - 4 m 2

    Portanto:

    3 = 1 6 × 10 - 4 3 α + 2 β

    3 α + 2 β = 18 × 10 - 4

    Passo 2

    Beleza, nós já conseguimos determinar quem é γ , agora vamos ter que resolver o sistema abaixo pra determinar quem é α e β .

    α + β = 8

    3 α + 2 β = 18 × 10 - 4

    Multiplicando a primeira linha por 3, teremos:

    3 α + 3 β = 24

    3 α + 2 β = 18 × 10 - 4

    Fazendo a primeira equação menos a segunda, teremos:

    β = 24 - 18 × 10 - 4 ≅ 23,99

    Agora, multiplicando a primeira linha por 2 e, depois, fazendo a segunda equação menos a primeira, encontraremos:

    α = - 15,99

    Até aqui, beleza, mas quais são as unidades de α e β ?

    Passo 3

    Vamos voltar à equação original que o problema nos deu.

    ϕ B t = α t 3 + β t 2 + 1 γ

    Se os três termos estão se somando, eles necessariamente tem as mesmas unidades de medida que, nesse caso, são de fluxo magnético W b , então basta fazermos uma análise dimensional.

    Para α , teremos:

    α × t 3 = W b

    α × s 3 = W b

    α = W b / s 3

    Para β , teremos:

    β × t 2 = W b

    β × s 2 = W b

    β = W b / s 2

    Finalmente:

    α = - 15,99   W b / s 3

    β = 23,99   W b / s 2

    γ = 0,5   W b - 1

    Pra finalizar:

    ϕ B t = - 15,99 t 3 + 23,99 t 2 + 2

    Agora sim, acabamos a letra a !

    Passo 4

    b )