Durante o processo de carga de um capacitor de placas paralelas por uma corrente c o n s t a n t e   i C , como se comportam os campos elétrico, E → , e magnético, B → , entre as placas do capacitor? [estacionário = não depende do tempo]

a E → ≠ 0 e não estacionário; B → ≠ 0 e estacionário

b E → ≠ 0 e estacionário; B → = 0

c E → ≠ 0 e estacionário; B → ≠ 0 e estacionário

d E → = 0 ; B → ≠ 0 e estacionário

e E → ≠ 0 e não estacionário; B → ≠ 0 e não estacionário

Passo 1

Quem pode nos ajudar a relacionar o campo elétrico e o campo magnético entre as placas do capacitor é a lei de Ampère, dada por:

∮ C B → ∙ d l → = μ 0 I i n t + μ 0 ϵ 0 ∂ ϕ [ E ] ∂ t

Onde o último termo corresponde à corrente de deslocamento, dada por:

I d e s = ϵ 0 ∂ ϕ [ E ] ∂ t

O que acontece é que na região entre as placas, não há corrente de condução, que seria a corrente i C dada pelo problema, há apenas a corrente de deslocamento I d e s .

Mas como a corrente i C é constante, a corrente de deslocamento também será constante, logo:

I d e s = ϵ 0 ∂ ϕ E ∂ t = c o n s t a n t e

∂ ϕ E ∂ t = c o n s t a n t e

Assim, a variação do campo elétrico com o tempo é constante, isso significa que:

E → ≠ 0 e não estacionário

Passo 2

Se, na lei de Ampère, os termos à direita da igualdade são constantes, então:

∮ C B → ∙ d l → = c o n s t a n t e

Daqui, podemos concluir que o campo magnético não varia com o tempo, logo:

B → ≠ 0 e estacionário

A resposta correta é a letra a .

Resposta

a E → ≠ 0 e não estacionário; B → ≠ 0 e estacionário

Exercícios de Livros Relacionados

41- Um supercondutor do tipo I I em um campo magnético externo entre B
A figura 29-86 mostra uma seção reta de um condutor cilíndrico oco de
81- Um plano infinito que conduz uma corrente. Condutores retilíneos l
82- Condutores retilíneos longos, com seções retas quadradas, cada um