Seja uma superfície esférica S, dividida em duas metades S 1 e S 2 por um grande círculo C . A partir da lei de Ampère, podemos afirmar que:

a O fluxo do campo magnético através de S 1 é proporcional à circulação de corrente através de C .

b A circulação do campo magnético ao longo de C é proporcional à intensidade de corrente através de S .

c A circulação do campo magnético ao longo de C é proporcional à intensidade de corrente através de S 2 .

d O fluxo do campo magnético através de S é proporcional à circulação de corrente através de C .

e A circulação do campo magnético ao longo de C é nula.

Passo 1

Vamos analisar uma alternativa de cada vez, ok?

a O fluxo do campo magnético através de S 1 é proporcional à circulação de corrente através de C .

A lei de Ampère não trabalha com o fluxo de campo magnético, apenas com a circulação de B → . Logo, essa aqui é falsa.

Passo 2

b A circulação do campo magnético ao longo de C é proporcional à intensidade de corrente através de S .

A lei de Ampère diz que a circulação do campo magnético ao longo de C é proporcional à intensidade de corrente que atravessa a curva C , então seria proporcional à intensidade da corrente através de uma das metades da esfera ( S 1 ou S 2 ) .

Passo 3

c A circulação do campo magnético ao longo de C é proporcional à intensidade de corrente através de S 2 .

Acabamos de falar nisso, essa afirmativa é correta.

Passo 4

d O fluxo do campo magnético através de S é proporcional à circulação de corrente através de C .

Novamente, a lei de Ampère nem menciona “fluxo de campo magnético”, essa afirmativa é falsa.

Passo 5

e A circulação do campo magnético ao longo de C é nula.

A circulação só seria nula se a corrente englobada pela curva C fosse nula.

A afirmativa é falsa.

Resposta

c A circulação do campo magnético ao longo de C é proporcional à intensidade de corrente através de S 2 .

Exercícios de Livros Relacionados

41- Um supercondutor do tipo I I em um campo magnético externo entre B
A figura 29-86 mostra uma seção reta de um condutor cilíndrico oco de
81- Um plano infinito que conduz uma corrente. Condutores retilíneos l
82- Condutores retilíneos longos, com seções retas quadradas, cada um